Perscruto o teu rosto no crepúsculo, és o meu sol nos dias de tempestade. Conheço melhor as tuas qualidades que o meus próprios defeitos. Consigo discernir a tua frustração só pela simples tensão que carregas nos ombros, consigo ler os teus pensamentos vagabundos no silêncio de um olhar, entender os teus objectivos, decifrar os teus mistérios e abstrair-te dos teus receios. Faz-me bem ter-te como guardião das minhas divagações, ter-te junto a mim quando estou prestes a quedar-me no precipício. Gosto dos contornos do teu rosto, dos esboços do teu sorriso, e da estrutura do teu olhar. Satisfaço-me quando te consigo arrancar um sorriso espontâneo e inocente, no meio de uma discussão palerma. Quando o tema acaba e ficamos sem nada para dizer, limitando-nos a olhar-nos nos olhos e desejar ambiciosamente que alguém tome iniciativa para começar uma brincadeira  ridícula. Gosto de ti. Gosto de sentir o prazer de saber que existes só para conseguir liquidar a tristeza de não poder estar contigo. Amor. 
   

4 commentaires:

  1. Uauuuu mais uma vez deixaste-me sem palavras :)
    Escreves lindamente e eu adoro cada vez mais o que escreves...
    Podes ter a certeza que irei seguir-te e comentar sempre, porque simplesmente gosto muito do que escreves!
    E já agora muitoooooooooo obrigada pelo comentário que me deixas-te, és uma querida :p
    Beijinhos *_*

    RépondreSupprimer

cher Joana