Quando é que, de uma vez por todas, paras de brincar comigo ao "jogo da indiferença"?! Estou sempre do teu lado... todos os dias, e tu sabê-lo tão bem...! Trocamos sorrisos de vez a vez, quando alguém predisposto no fundo da sala, se lembra de balbuciar uma piadinha palerma, mas suficientemente engenhosa para nos fazer interagir apenas na troca de um olhar desprovido de vergonhas, e uns risinhos compatriotas que nos abonam os lábios... virgens do toque um do outro. E é nesses momentos que eu me pergunto: Porque razão não me dás valor quando me tens por perto? Lembra-te que, se por algum motivo eu tiver que me afastar, as saudades que vais sentir não serão motivo suficiente para que eu volte! Mas... Agora que penso bem, acho que nem darias pela minha falta se me afastasse... 

9 commentaires:

  1. Bolas, como isto é verdade!
    Está muito bom! :D

    RépondreSupprimer
  2. Se ele não der pela tua falta, então nunca mereceu a tua presença querida

    RépondreSupprimer
  3. Não precisas de agradecer querida, estamos aqui umas para as outras (:

    RépondreSupprimer
  4. É mesmo...Adorei o texto:)
    Beijinho*

    RépondreSupprimer
  5. O texto está simplesmente lindo e claro mais uma vez eu amei!
    Beijinhos querida :)

    RépondreSupprimer

cher Joana