Somos alucinados pelo impossível. Questionamos o motivo de não querermos o que é o mais certo mas sim o contrário. Gostamos de correr o risco, de puxar até ao limite, de sentir a adrenalina extravasar-se por todo o nosso corpo aquando de um acto impensado de loucura. Ficamos surpresos com a nossa própria capacidade de desejo, do desejo que temos pelo proibido e o esforço que fazemos para conseguirmos tocar-lhe... alcançá-lo. Gostamos do que não podemos ter e até mesmo, do que não deveriamos gostar.

2 commentaires:

  1. concordo contigo. é tentador contrariar tudo e todos.

    RépondreSupprimer
  2. ora essa. gosto imenso do teu blog:')

    RépondreSupprimer

cher Joana