Um dia assaltarei o céu e roubarei uma estrela para ti. Dizem que o amor não cabe em palavras, mas o amor que te sinto não cabe nem no peito. Bom sentir a leveza do espírito, a pureza do ar, o arrepio na espinha e o coração a palpitar... a palpitar. Não absolvo de mim a esperança de um dia te ver acordar, e guardo comigo o desejo enaltecido das minhas mãos frias serem aquecidas pelo sopro da tua boca, que talvez quiçá, não aguentará a ânsia e unir-se-à à minha... enlouquecidamente.

8 commentaires:

  1. apaixonei-me pela tua escrita, juro!

    RépondreSupprimer
  2. juro que tens mesmo uma escrita linda e apaixonante!

    RépondreSupprimer
  3. Que bonito! Adoro o teu blog! A tua escrita é fantástica, sem dúvida

    RépondreSupprimer
  4. "Não absolvo de mim a esperança de um dia te ver acordar, e guardo comigo o desejo enaltecido das minhas mãos frias serem aquecidas pelo sopro da tua boca" adoro, adoro mesmo!!

    RépondreSupprimer

cher Joana